logo
Home

Show de gols marca a sexta edição do Lance de Craque

x2

Antes mesmo de a bola rolar para a sexta edição do Lance de Craque, neste sábado (21), no Beira-Rio, a torcida colorada comemorou. E não era para menos: Andrés D’Alessandro, idealizador do projeto, chamou ao meio do campo o ex-jogador Guiñazú para ser homenageado. No telão, imagens da atuação do argentino eram acompanhadas por efusivos aplausos.

“Nossa homenagem ao Guinãzú, que parou de jogar há pouco e a gente sabe que isso não é fácil para nenhum atleta. Queremos agradecer por tudo que ele fez”, disse D’Ale. O meia colorado agradeceu, também, a torcida que prestigiou o evento. “O Lance de Craque não tem cor, não tem camisa. Estamos todos aqui para ajudar a quem necessita. Aproveitem a festa”. E o público, realmente, teve motivos para comemorar: 13 gols marcados, e vitória do time Esperança, dos Amigos do Guerrero.

Com a bola rolando, o primeiro gol foi da equipe Solidariedade, dos Amigos do D’Ale. Depois de receber um passe de Diego Forlán, Recoba fez o primeiro gol da noite. Gol, não. Golaço. No entanto, um minuto depois, o Esperança empatou com Marcelo Moreno.

O segundo gol do Solidariedade – outro daqueles inesquecíveis – saiu dos pés de D’Alessandro, fazendo jus à festa que ele promove todos os anos em prol da solidariedade. Foi o sétimo gol do argentino em seis edições do Lance de Craque. Taison, alguns minutos depois, com a participação de Forlán e Recoba, marcou mais um.

Na sequencia, Guerrero deu passe para Bruno Guimarães finalizar em cima de Taffarel, diminuindo o placar para 3 x 2. E o empate do Esperança saiu com o peruano, recebendo assistência do ex-gremista Douglas. Só que Forlán, pouco tempo depois, colocou o Solidariedade à frente novamente. E assim terminou o primeiro tempo, com 4 x 3 para o time de cinza. No intervalo, Lara Schuler, recordista mundial de embaixadinhas deu show ao lado de D’Ale.

A volta para o segundo tempo foi com mudanças nas duas equipes. A começar pelo gol, com a saída de Taffarel e a entrada de Danrlei, no time Solidariedade. Bruno Fuchs, zagueiro colorado também fez sua estreia. Já no time Esperança, Adriano Gabiru e Fabi Simões, a melhor lateral-direita do Brasileirão feminino deste ano, começaram jogando. Além desses, todos os jogadores convocados tiveram chance de participar da festa.

Rafael Sobis empatou a partida. O 5 x 4 do Solidariedade surgiu com um gol de pênalti cobrado, com categoria, pelo ídolo de D’Alessandro e dos colorados, Rubén Paz.  A entrada do folclórico Perdigão no time de D’Alessandro levantou a torcida.

Um minuto depois, no entanto, pênalti para o Esperança e cartão amarelo para D’Alessandro. Loco Abreu empatou a partida mais uma vez. O meia do Inter deixou o campo, sob aplausos, para dar lugar à Shasha, goleadora das Gurias Coloradas no Gauchão 2019.

O time de Guerrero passou à frente no placar com outro gol de Sobis, o 70º da história do Lance de Craque. Aos 35 minutos, Guerrero, bastante aplaudido, também deixou o campo. Minutos depois, o autor do gol que deu o título Mundial ao Inter, Adriano Gabiru, foi substituído para receber a saudação da torcida presente no Beira-Rio.

Loco Abreu marcou mais um, ampliando o placar para 7 x 5 para os Amigos do Guerrero. O 8 x 5 saiu dos pés de Alex, com cruzamento de Fabi Simões. Novidade nesta edição, o trio de arbitragem totalmente feminino foi composto por Nadine Bastos, Ariela da Silveira e Pamela Siqueira Joras. E, com esse placar final, Nadine encerrou mais uma edição vitoriosa do Lance de Craque. Que venha a festa de 2020!

 

Curiosidades do Lance de Craque:

– 36 jogadores já balançaram as redes;

– Marcaram pela primeira vez: Marcelo Moreno, Bruno Guimarães, Paolo Guerrero, Diego Forlán, Rafael Sóbis e Alex Raphael;

– D’Alessandro é o maior artilheiro da história do Lance de Craque, com sete gols;

– Taison, Rubén Paz e Loco Abreu já marcaram cinco vezes.

Solidariedade (Amigos D’Alessandro): 5

Taffarel, Heitor, Ayala, Colotto, Ceará, Magrão, Guiñazú, D’Alessandro, Recoba, Taison e Forlán. Técnicos: Eduardo Coudet e PC Carpegiani

Suplentes: Danrlei, Bruno Silva, Bruno Fuchs, Perdigão, Caíco, Guillermo Pereyra, Rubén Paz, Ewerthon, Shasha e Leandrão.

Esperança (Amigos Guerrero): 8

Dida, Alessandro, Anderson Polga, Victor Cuesta, Sorín, Bruno Guimarães, Alex, Douglas, Carlos Alberto, Marcelo Moreno e Guerrero. Técnicos: Tiago Nunes e Hugo de León

Suplentes: Marcelo Boeck, Fabi Simões, Mariano Pernía, Roberto, Fabiano Eller, Tony Pacheco, Adriano Gabiru, Julio Rivera, Sérgio Bertolucci, Rafael Sóbis e Loco Abreu.

Público: 15.560 pagantes