logo
Home

Quem agradece é a torcida, D’Ale

f83f1ac3-7f5f-40d6-a7cb-1c96cf16d760

A 5ª edição do Lance de Craque foi um jogo de amigos. De um lado, os amigos do D’Alessandro, vestindo o uniforme da Solidariedade. Do outro, os amigos do Lúcio, ostentando as cores da Esperança. A partida, realizada neste domingo, no Beira-Rio, terminou com o placar de 8 x 5 para o time do D’Ale, mas o placar foi o detalhe mais irrelevante de tudo o que se viu ao longo dos 90 minutos.

Antes de a bola rolar, o meia-argentino, idealizador do encontro, agradeceu a presença da torcida. “Obrigado a todos que compraram ingresso para o evento, que vieram aqui para ajudar e prestigiar todos os atletas”. No entanto, o que D’Ale não sabia era que quem precisaria agradecer seria a torcida. Agradecer pelos lindos gols e, mais ainda, pelos momentos que a partida reservou.

Teve Damião marcando duas vezes e se despedindo dos colorados para defender o Frontale Kawasaki. Teve Taison arrancando do meio de campo para anotar um dos gols mais bonitos da tarde e fazendo a torcida relembrar os grandes momentos vividos por ele no Beira-Rio. Teve gol de cobertura do dono do jogo, teve Verón em campo exibindo o futebol vistoso de outros tempos. Teve Rubén Paz e ainda os gremistas Danrlei e Cláudio Pitbull. E, porque também o Lance de Craque precisa se modernizar, teve VAR.

Mas, sem dúvida, o que não faltou mesmo foi emoção. Emoção na hora em que Jakson Follmann entrou em campo e, um pouco mais tarde, ao bater um pênalti. Sob muitos aplausos, o sobrevivente da tragédia do voo da Chapecoense colocou a bola na rede. Foi abraçado pelos jogadores de ambos os times, pelos amigos das equipes Solidariedade e Esperança.

Ao final da partida, realizada sob um sol de aproximadamente 32º, o placar eletrônico mostrou que 18.868 felizes torcedores tiveram a chance de vivenciarem mais uma inesquecível edição do Lance de Craque. A renda ficou em R$ 412.575,00.

Neste ano, o valor será revertido para quatro instituições: Hospital Materno-Infantil Presidente Vargas, Aldeia da Fraternidade, Fundação de Atendimento de Deficiência Múltipla (FADEM) e APAE.

Confira quem foram as estrelas do Lance de Craque 2018:

Amigos do D’Alessandro (Solidariedade)
Danrlei (Abbondanzieri); Adrian González (Nei),Antônio Carlos (Klaus), Marcão (Aloísio) e Zeca (Alan Ruschel), Rodrigo Dourado (Mauro Galvão e Sérgio Bertoluci),  Lucho González (Edenilson), Roger Flores (Alex Raphael e  Tomás Andrade) e D’Alessandro; Taison (Matheus Henrique) e Leandro Damião (Ruben Paz)

Técnico: Diego Aguirre

Amigos do Lúcio (Esperança)
Dida (Lauro) ,Maicon (Jonathan) Lúcio (Claudiomiro), Anderson Polga (Vinicius) e Gilberto; Magrão (Ibañez), Verón, Dunga (Gavilán e João Ferreira), Caíco (Marquinhos e Toni Pacheco), Recoba (Léo Pain  e Cláudio Pittbull) e Luiz Adriano (Aloísio Boi Bandido e Christian).
Técnico: Mano Menezes

Arbitragem: Sálvio Espíndola, auxiliado por Marcelo Barison e Denis Montemaior.

Público: 18.868